Home » , » Calor do Vaqueiro - Série Hell Yeah - 01

Calor do Vaqueiro - Série Hell Yeah - 01


Aron McCoy não quer mais saber das mulheres, exceto para sexo.
Quando Libby Fontaine chega ao rancho Tebow, está determinada a
viver uma vida inteira em poucos meses. O médico a avisou que ela não pode contar que a remissão de sua leucemia seja permanente.
A atração entre Aron e Libby é instantânea e avassaladora. Mas quando Aron descobre que ela é inocente, recua. Ele não tem nada para oferecer a uma garota que merece laço branco e promessas.
Porém um dia ele surpreende Libby dando prazer a si mesma e ouve-a gritar seu nome e o calor explode em seu corpo!
  livro é ultra hot, ma tem também um lado cômico presente na narrativa, e claro, não podia faltar o romance.

A maior parte da trama se passa na fazenda Tebow, no Texas(eita estado que dá peão as pencas, kkk)... E o que tem de tão interessante nessa fazenda?

Cinco McCoys em idade de casar? E todos sexy como o pecado? Eu quero o meu, ahuahua.



O mocinho da vez é o Aron, um  cowboy arretado de bão, ultra saliente que após amargar litros e litros de fel destilado pela vagaba da ex-esposa, resolve que, se for pra se envolver com uma mulher, será apenas para ter sexo sem compromisso... laços... nunca mais!

De modo que ele está muito bem administrando sua bem sucedida fazenda... e desfrutando de seus 4 anos de secura de saliências.... Ele vai muito bem, obrigado, até a chegada de Libby Fontaine.


Libby luta contra a leucemia há vários anos, e agora, que está em remissão aproveita para experimentar o lado bom da vida e apreciar cada pequeno prazer e experiencia que a vida lhe oferece e que nunca pode desfrutar. E qual lugar melhor para vivenciar isso, do que em uma fazenda  do Texas com seis homens de boa aparência para mimar? Onde ela pode aproveitar e aprender a cavalgar, pescar e também experimentar  a emoção de ter um peão deleitoso de olho na "butique dela"?



Pois,  Aron é o peão ultrapowersaliente que resolve que a "butique" da Libby é dele, e apenas dele. Aliás, no primeiro momento em que ele a vê (e de costas, diga-se de passagem), o cabra sente um ziriguidum em lugares insólitos e quer por que quer provar a doçura da Libby-Lou, hahahaha. E ele logo demarca seu território com uma palavra secreta conhecida entre ele e os irmãso, para que todos saibam a quem pertence a moçoila cobiçada.  Aliás, ele é cheio de Libbyismos(como a mocinha denomina a mania que ele tem de lhe dar apelidos). Além de Libby-Lou, temos vários outros, como Libby-poo... Libbykins... Libbs...Libby-Wibby...Libby-amor... Libby-minha... Libby-ovelhinha... Libby-Bell... Libby-pérola...Libbalicious...Libby-conserto(nos momentos em que ele precisa de carinho e conforto) e finalmente o Libby-bichana, que me levou as lágrimas do tanto que eu ri. Quem leu o livro sabe o porque.


"_O que quer que Libby queira aprender, eu vou ser o único a ensina-la” 

Me ensina também Aron...tbm quero aprender a montar, laçar e marcar...o vaqueiro que é você  hahahahaha....mostre seu sorriso de 10.000 wats dizendo q concorda.


 Mas falando no doce que é a Libby eu só te digo uma coisa: vai mexer com ela, vai...A cena da briga no bar é ótima...  Eita a mocinha bêbada partiu pra o tapa com a ex do vaqueiro TDB!!!

Manda ver Libby!!!!! Deixa a mocréia toda roxa, kkkkkkkk

"_ ... E o que fizemos hoje a noite, bebê, tenho a intenção de fazê-lo duas vezes por dia e quatr vezes no domingo."



E o encontro na cadeia, então? Eu chorava de tanto ri.


As cenas do casal aproveitando os "bons momentos da vida" são combustão pura. Vou te ar um exemplo:



O Aron é um  fofo com a sua Libbs. E para quem não queria nada de laços, nem se envolver, pouco a pouco ele vai se apaixonando por ela e de repente não consegue mais se ver sem sua Libby-Lou. Achei uma fofura a cena em que ele se declara, escrevendo nas costas dela, eu te amo, eu te amo, eu te amo.    
“_Aron, posso beijar o seu pintinho?
Um homem poderia inchar com seu insulto, ele estava provando isso.
_ELIZABETH, EU NÃO TENHO UM PINTINHO”
Libby riu tão forte que bufou.Antes que ela pudesse recuperar o folego ele estava rindo junto com ela.
_Ok, ok. Deixe-me tentar novamente. Aron McCoy, senhor. Posso beijar o seu Imenso Guerreiro de Capacete Roxo?
_Isso é mais parecido com ele,e sim, você pode.”
Me fala se dá pra resistir a um vaqueiro desses? Não dá gente!!! É morte súbita... capotada cronica!!!
A cena em que ele descobre sobre a doença dela é comovente.
E claro, temos a deixa para as duas histórias seguintes, do Jacob e do Joseph... Eu querooooooooooooooooooo!!!!
Mas para minha tristeza, só tem ?em Inglês...
Porem eu tenho aqui disponivel traduzido para compartilharem com vcs. basta seguir a regras e fazer seus pedidos
E você  minha cara leitora... Também aprecia um romance com cowboy, envolvente e com cenas calientes?

Então corre e vá se chamuscar no calor deste vaqueiro, chamado Aron McCoy.
Share this article :

11 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Ou Deposito Banco ITAÙ Ag:3048 Conta: 261774 CPF: 31865510807

Siga-nos

Receba As Novidades do Blog Por Email

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. Rosa Book - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger